Menu

Terapia Verde

31/07/2020 - Equipe Marketing

Num cenário urbano e frenético, nós facilmente ficamos acostumados com a selva de pedra. O espírito de cidade até pode enganar que a falta do verde é mero discurso. Em tempos de coronavírus e isolamento social quase todos nós fomos afetados com ausência do contato com a natureza. Menos idas às ruas, parques fechados e quase nada de verde por perto. Os estudos científicos comprovam que estar entre plantas é promover o bem-estar. “Acredito que nesse tempo novo que estamos vivenciando ficou ainda mais evidente pra muitos que precisamos de contato e a importância da natureza em nossas vidas. Acredito muito no poder da natureza e que nossa conexão com ela traz muitos benefícios. Por estarmos em casa, muitas vezes em apartamentos, valorizamos ainda mais o contato que pode ser com plantas na sacada ou até mesmo no quintal. O importante é ter verde!”, explica a paisagista Ana Trevisan.





Uma pesquisa na Noruega avaliou a “intervenção verde” em espaços internos de um centro de reabilitação. Os cientistas Ruth Kjærsti Raanaas, Grete Grindal Patil e Terry Hartig acompanharam 436 pacientes durante dois meses no Roros Rehabilitation Center. Os estudiosos concluíram que, na prática, as plantas não alteravam o quadro físico, mas que, no bem-estar subjetivo faziam diferença especialmente entre os pacientes em tratamento pulmonares. A ciência já comprovou que a relação com as plantas é também uma troca de energia, mas como tornar um ambiente fechado, cercado de muros e paredes numa área verde? A dica é de especialista: “imaginar o local que quer colocar a horta e as plantas e observar detalhes como claro, escuro, sol direto, pega vento. É por aí. Existem milhares de plantas e certamente alguma estará adaptada ao seu local verde. Buscar ajuda de vendedores em garden center e floriculturas também é um bom caminho porque esses profissionais entendem muito do assunto”, revela Ana. 




O conhecimento surge com as tentativas e quando as sacadas dos apartamentos e os jardins das casas têm mais atenção dos moradores que criam um hábito de olhar para as plantas com cuidado e carinho. No entanto, nem tudo é tão simples para os iniciantes, mas pode ficar. Já pensou em usar a tecnologia para identificar as plantas e saber quais espécies escolher para sua horta? Isto é realidade com o aplicativo PlantNet. Disponível para celulares Android e iPhone e grátis você conseguirá identificar uma planta com foto. O serviço utiliza um banco de dados botânico com milhões de registros e as respostas são bastante precisas a partir da captura de uma foto na hora ou carregamento uma imagem salva na galeria do smartphone. O tutorial para você usar logo esse app está neste link https://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/2019/02/aplicativo-para-identificar-plantas-por-foto-veja-como-usar-o-plantnet.ghtml




Agora que você já tem reforço da tecnologia é mãos na terra. Plantar flores, árvores e temperos é um sonho para muita gente, mas também é motivo de insegurança para aqueles que não têm prática e carregam o trauma de ter matado todas as espécies que tentaram cultivar até então. A paisagista Ana Trevisan diz que a dica é começar. No meio do caminho vai aprendendo e ajustando. “Desapega! Todo mundo já matou plantas, você e inclusive eu. O lance é se conectar. As plantas avisam e dão sinais: folhas amarelas e murchas. É só estar atento e conectado com as verdinhas. Começar por coleções de suculentas e cactos pode ser uma boa iniciativa”. As suculentas são exóticas, bonitas, resistentes e fáceis de cuidar. Essa espécie de planta é adaptada para viver em condições extremas como os desertos, debaixo de sol quente e com escassez de água por muitos meses. Isso facilitará o cuidado e também deixará você mais confiante a continuar na empreitada de criar uma área verde.